Mapa do site

Inicial | Doutrina Espírita > Personalidades espíritas

Personalidades espíritas

Allan Kardec

Allan Kardec

Hippolyte Léon Denizard Rivail foi um pedagogo e escritor francês que nasceu em Lyon, no dia 3 de outubro de 1804.

Estudou na Escola de Pestalozzi, na Suíça, e posteriormente, em Paris, tornou-se mestre em Letras e em Ciências. Publicou numerosos livros didáticos e notabilizou-se como o coordenador e codificador do Espiritismo, sob o pseudônimo de Allan Kardec, a fim de diferenciar a Codificação Espírita dos seus trabalhos pedagógicos anteriores.

Kardec tomou ciência dos fenômenos das “mesas girantes” em 1854, por meio de seu amigo Fortier, um magnetizador de longa data. Começou então a frequentar reuniões em que tais fenômenos ocorriam. Convencendo-se de que o movimento e as respostas complexas das mesas deviam-se à intervenção de espíritos, dedicou-se à compreensão dessa realidade, baseando-se nos conhecimentos científicos, filosóficos e religiosos.

Sua missão foi dar vida a uma nova doutrina, que viria dar luz aos homens, esclarecer consciências, renovando e transformando o mundo: a Doutrina Espírita. Em 1857 publicou o Livro dos Espíritos, seguido pelo Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese. Foi responsável pela edição da Revista Espírita e também pela criação da primeira Sociedade Espírita.

Kardec desencarnou em Paris, em 31 de março de 1869. Em sua lápide lê-se: “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei”.

Léon Denis

Léon Denis

Léon Denis nasceu em 1 de Janeiro de 1846, em Foug, na Lorena francesa.

É considerado o consolidador do Espiritismo. Aos 18 anos, autodidata com inclinações literárias e filosóficas, leu o Livro dos Espíritos e tornou-se adepto da Doutrina Espírita. Após a desencarnação de Kardec, ficou responsável pelo desenvolvimento dos estudos doutrinários e das pesquisas mediúnicas. Impulsionou o movimento espírita na França e no mundo, aprofundando o aspecto moral da doutrina.

Além de ser o autor de numerosas obras a respeito da Doutrina Espírita, foi também brilhante orador, participando de numerosas conferências, onde defendeu a nova doutrina com inteligência e ardor. Em 1925 foi aclamado presidente do Congresso Espírita Internacional, em Paris, no qual foi fundada a Federação Espírita Internacional.

A sua grande produção na literatura espírita, bem como o seu caráter afável e abnegado, valeram-lhe o título de Apóstolo do Espiritismo.

Desencarnou em Tours, em 12 de abril de 1927.

Francisco Cândido Xavier

Francisco Cândido Xavier

Francisco Cândido Xavier nasceu em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, em 2 de abril de 1910.

Foi um médium e célebre divulgador do Espiritismo no Brasil. Seu primeiro contato com a Doutrina Espírita foi em 1927, quando iniciou o estudo da doutrina e o desenvolvimento de sua mediunidade. Emmanuel foi o seu orientador espiritual.

Chico Xavier, como ficou popularmente conhecido, psicografou mais de quatrocentos livros. Nunca admitiu ser o autor de nenhuma dessas obras, pois apenas reproduzia o que os espíritos lhe ditavam. Por esse motivo, não aceitava o dinheiro arrecadado com a venda de seus livros. Os direitos autorais foram cedidos para organizações espíritas e instituições de caridade desde o primeiro livro.

Chico Xavier desencarnou em Uberaba, em 30 de junho de 2002.

Divaldo Franco

Divaldo Franco

Divaldo Franco nasceu em 5 de maio de 1927, na cidade de Feira de Santana, Bahia.

Desde a infância, comunica-se com os espíritos e é reconhecido como um dos maiores médiuns e oradores Espíritas da atualidade, sendo o maior divulgador da Doutrina Espírita por todo o mundo, sob a orientação espiritual de Joanna de Ângelis.

Fundou o Centro Espírita Caminho da Redenção em 1947 e a Mansão do Caminho em 1952. Esta última atende atualmente a cerca de 3.000 crianças, adolescentes e jovens de famílias de baixa renda, em regime de semi-internato e externato. Divaldo Franco revela-se, ainda, um exímio e devotado educador, com mais de 600 filhos adotivos e mais de 200 netos.

Orador com mais de 11.000 conferências, em mais de 2.000 cidades em todo o Brasil e em 62 países, concedeu mais de 1.100 entrevistas de rádio e TV, em mais de 450 emissoras. Recebeu mais de 700 homenagens de instituições culturais, sociais, religiosas, políticas e governamentais.

Como médium, publicou mais de 200 livros, com mais de 8 milhões de exemplares, em vários idiomas, onde se apresentam mais de 200 autores espirituais. A renda proveniente da venda dessas obras e os seus direitos autorais foram doados, em Cartório, à Mansão do Caminho e a outras entidades filantrópicas.

Maria Angélica

Maria Angélica

Maria Angélica é a mentora espiritual do CEMA, fundado em 15 de junho de 1989, sob sua orientação.

Como espírito elevado que é, Maria Angélica pouco nos conta sobre suas últimas encarnações, pois diz que isso não é importante. Ressalta que devemos nos dedicar a estudar os ensinamentos do Cristo e dos Espíritos Superiores, contidos na Codificação kardequiana, e aplicá-los no dia-a-dia.

Sabemos que ela teve uma encarnação marcante, como freira, na Bahia, onde conviveu com Joanna de Ângelis e teve a oportunidade de dedicar-se ao trabalho assistencial, seguindo a orientação do Mestre Jesus de amar ao próximo como a si mesmo.