Mapa do site

Inicial | CEMA > História

História

Em 15 de junho de 1989, foi fundado o GEEIMA - Grupo de Estudos Espíritas Irmã Maria Angélica - com o objetivo de realizar cursos sobre a Doutrina Espírita, palestras públicas e evangelização infantil e de jovens. Foi quando também começou o primeiro trabalho assistencial, com a distribuição de quentinhas de comida à população de rua.

As reuniões doutrinárias aconteciam num auditório desativado da Escola Municipal República da Colômbia, no Condomínio Riviera Del Fiori, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, onde permaneceram por cerca de dois anos.

Desde o início, os mentores da Casa, sob a direção espiritual da Irmã Maria Angélica, avisaram aos trabalhadores que o GEEIMA cresceria muito e receberia, cada vez mais, pessoas em busca de esclarecimento e consolo.

E assim aconteceu. As atividades foram crescendo e, em 1991, o GEEIMA mudou-se para um salão cedido pela Administração Regional da Barra, na Avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca.

Um ano após a mudança, o espaço já estava pequeno e o GEEIMA transferiu-se para uma casa emprestada, na rua Ernesto Pinheiro, no Recreio dos Bandeirantes.

Nesse período, suas atividades diversificaram-se e expandiram-se com mais horários de reuniões públicas, evangelização para crianças e jovens e atendimento assistencial para cerca de 120 famílias da comunidade, das regiões da Barra da Tijuca, Recreio, Vargem Grande e Vargem Pequena.

Mais pessoas foram chegando e os trabalhos foram se multiplicando. O espaço, novamente pequeno, já não comportava mais tantas pessoas em busca de auxílio. Era necessário construir uma sede capaz de abrigar todos os trabalhos e todos os sonhos.

Em 27 de fevereiro de 1997, após dois anos de obras e muito esforço conjunto - que incluiu a realização de rifas, bazares, almoços, sorteios e campanhas, além de doações anônimas - foi finalmente inaugurada a sede própria já com o nome de CEMA - Centro Espírita Maria Angélica.


Veja a história do CEMA em animação

Locução: Luciana de Lucena

Animação: Tatiana Andrino Kuhnert